quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Hereafter

Clint Eastwood tem nos presenteado ultimamente com filmes de grande qualidade como Grand Torino ou Invictus, entre outros. São filmes que nos fazem pensar e nos mostram a complexidade do ser humano.
Em contraste, o resto do panorama cinematográfico dos últimos 2 anos nada mais tem sido do que um enorme bocejo, com argumentos paupérrimos e cheios de lugares comuns.
O seu último filme Hereafter é um desses filmes que nos surpreende pela originalidade do argumento e pelas interrogações que deixa em aberto.
Num mundo onde as pessoas se agarram com unhas e dentes ao materialismo e ao prazer do imediato, este filme interpela-nos para o que virá depois da morte.
Por mais que a morte seja um tabu, nesta sociedade cínica em que vivemos, mais cedo ou mais tarde cada um de nós vai esbarrar, de forma mais ou menos inesperada ou violenta, nela.
Por isso, é que, mesmo que não queiramos falar ou reflectir sobre a morte, voluntária ou involuntariamente, mais cedo ou mais tarde, teremos que fazê-lo.
E este filme, sendo um pouco cruel, como toda a morte o é, deixa-nos alguma esperança.
Gosto da parte, no trailer, onde Matt Damon diz ao rapaz que perdeu o irmão:
"If you are worried on being on your own.
Don't be!
You're not"



Mais informações sobre o filme, aqui e aqui.

1 comentário:

Francisco disse...

muito obrigado pela sugestão