segunda-feira, 10 de maio de 2010

Palácio dos Duques de Aveiro, em Azeitão


A casa dos Duques de Aveiro tem origem numa linha bastarda criada pelo nascimento do filho ilegítimo de D.João II, D.Jorge de Lencastre a cujo filho deste, D.João de Lencastre, por sua vez, D.João III atribuí o título de Duque de Aveiro.


Na sequência do atentado ao rei D.José I, os Duques de Aveiro são mortos e os seus bens confiscados ou destruídos. Sobra, porém, o seu Palácio original, com formato em "U" e um pátio no meio, construído por D.João de Lencastre no 1º quartel do Séc.XVI e que hoje se encontra nas mãos de privados, embora em mau estado de conservação.


Apesar da chacina instigada pelo Marquês de Pombal, sobrevivem actual desta casa, o actual 8º Marquês do Lavradio, D.Jaime de Almeida que, por sua vez, tem origem no 8º e último duque de Aveiro, por via da sua irmã, D.Francisca das Chagas Mascarenhas.




O ramo Lencastre associado actualmente ao 8º Marquês do Lavradio tem um site de família muito curioso que se pode encontrar aqui.

O brasão tem as armas de Portugal com um risco diagonal que significa a origem bastarda da sua casa.


P.S.1- Engraçado que das várias vezes em que realizei expedições a pé a caminho da Serra da Arrábida, passei por este Palácio sem me dar conta da sua importância.


P.S.2- Em Abiúl, os Duques de Aveiro eram proprietários de um Palácio onde passavam as férias e onde apreciavam touradas. Depois dos bens do Duque de Aveiro terem sido confiscados ou destruídos, o Palácio ficou parcialmente destruído, foi comprado pelos fidalgos Aboins ou Alvins e sobre as suas ruinas um casal de burgueses edificaram uma casa que passou, por herança, para umas senhoras viúvas que, por sua vez, a venderam à minha bisavó que era natural de Abiúl. Actualmente o meu pai tem a dita casa à venda, mantendo-se, no seu interior, ainda visíveis traços das antigas salas e no, seu exterior, paredes do antigo palácio. Num terreno contíguo que não nos pertence, é visível ainda ruinas da antiga capela dos Távoras.

6 comentários:

Anónimo disse...

O atentado foi a D. José I.

nuno disse...

Boa noite.

Sou um dos proprietários do palacio dos duques de aveiro e fiquei curioso com a tua historia.
O teu pai vive no palacio ou numa casa ao lado do palacio.

Cumprimentos

Nuno Parrela Soares

MRC disse...

Tem razão anónimo. Já corrigi

O meu pai vivia numa casa que foi reconstruída sob os alicerces do palácio dos Duques de Aveiro, em Abiúl.

Cassio disse...

Caro MRC por a caso vc não teria nenhuma foto dessa casa de seu pai e das ruinas da capela??

MRC disse...

Boa noite

Remeto as fotos para o post que escrevi hoje, dia 16 de Agosto de 2011

FerPiMag disse...

Olá!

Sou actualmente um "estudante" de história, genealogia e heráldica portuguesa e a fazer uma pesquisa sobre a Casa Lavradio, herdeira do ramo Aveiro da família Lancastre. Este ramo vem do Senhor D. Jorge, Duque de Coimbra, como diz acima, e depois passa para a casa dos Condes de Santa Cruz e dos Marquezes de Gouvêa, Mordomos-mor do Reino (o 6º Marquês viria a ser o 8º Duque de Aveiro), e depois para os Marquezes do Lavradio, onde se encontra actualmente a sua chefia. O link que tem associado à família Lancastre nada tem que ver com este ramo!

Um abraço e obrigado!
Fernando